top of page
Buscar
  • Foto do escritorAntonio Mário Bastos

Mulher


Quero dedicar esta homenagem, especialmente, a cinco mulheres da minha vida.

Duas delas são da minha ascendência, Maria de Inacinho (Mãe véia), minha avó (in memoriam) e Mariete de Maria de Inacinho, minha mãe; uma minha companheira de todas as horas, minha fortaleza diária, Zenaide, minha esposa e duas outras da minha descendência, Juliana e Jamille, minhas filhas.

Nelas, com elas e por elas, homenageemos, neste 8 de março, aquela que nos trouxe ao mundo e aquelas que nos permitiram trazer ao mundo os nossos frutos: a mulher

Esta poesia é para elas e também para todas as mulheres do mundo!


"O zelo não tem mais obrigações que de ser bem intencionado. Pode ser muito bom, e pode enganar-se."

Vieira, António. Sermões, volume 8 página 79. Portugal: Lello & Irmão, 1951.



Mulher

Da humanidade, a flor primeira

Do lar, o exemplo de doação

Do caminho, a direção altaneira

Da amizade, a força da emoção

Do carinho, os afagos sem medida

Da luta, a esperança da certeza

Do sentimento, o fervor da acolhida

Da tradição, a conduta com leveza

Há muito que D'ela dizer

Um poema é pouco para aferir

Celebramos o seu Dia com prazer

E com o amor que nos orgulha sentir





A Grande mãe Óleo sobre tela Jayr Peny


39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Los comentarios se han desactivado.
bottom of page